Alunos da Efade IV - Escola Família Agrícola da localidade caldeirões, Oeiras, apresentaram nesta quinta e sexta-feira (28 e 29) seu Projeto PPJ - Projeto Profissional do Jove
29/11/2019 08:05 em Novidades

O projeto profissional do jovem (PPJ) é um meio de o jovem realizar as pesquisas dos planos de estudo, objetivando conhecer a realidade, partindo do seu próprio contexto histórico para um contexto mais amplo de realidade regional e global. O estudo é de cunho socioeconômico, ambiental, cultural, político e profissional. O projeto é uma forma de o jovem buscar a inserção no mundo do trabalho, ou seja, programar um empreendimento que gere emprego a renda para o jovem e sua família.

O momento faz parte da formação dos alunos que cursao o ensino médio e ao mesmo tempo fazem o curso técnico em agropecuária. Ao todo 40 jovens apresentaram o seu  PPJ que é avaliado por uma banca examinadora que avaliam seus projetos, e teve inicio na manhã desse dia (28) e seguiu até o dia 29 no ECC essas apresentações. A mesa de julgadores são todos profissionais da aréa foram eles: 

Rafael Lima: técnico em Agropecuária, egresso da EFADE IV, da comunidade Feitoria e também jovem empreendedor rural, fornece alimentos orgânicos para o PNAE.

Rafael da Silva Alves: da comunidade Tamboril Salina egresso da EFADE IV também, micro empreendedor agrícola, trabalha com milho, abóbora e peixe.

Jofferson Carvalho: Agrônomo especialista em Gestão Ambiental.

 Janylson de Jesus Silva - Engenheiro Agrônomo, especialista em defesa Sanitária Vegetal.

De acordo com os temas do PPJ, Mostrados, os estudantes tem uma preocupação com a sustentabilidade, buscam um resgate dos saberes acumulado. Nos três anos da EFA já há um anúncio de mudanças significativas. O projeto profissional do jovem é de educativo, tem o acompanhamento da escola, e se baseia numa profissão real. Envolve sustentabilidade com desenvolvimento da propriedade e da comunidade local, partindo de uma realidade concreta. O projeto é uma forma de o jovem buscar a inserção no mundo do trabalho, ou seja, programar um empreendimento que gere emprego a renda para o jovem e sua família.

Para as alunas Silvana Reis e Maria Lindielma que apresentaram o projeto de criação de frango caipira “para mim esse projeto vai gerar empregos para aquelas pessoas que não tem renda para sustentar sua família e uma melhoria na qualidade de vida, sendo que esse projeto é de baixo custo e fácil de comercialização” Já para aluna Maria Lidielma que trouxe o projeto de produção de Ouvinos de corte segundo a mesma os pais já tem uma experiência vasta com essa criação, sendo assim apresentam bons lucros e é uma atividade de fácil manejo e o melhor de tudo envolve toda a família, sendo assim ninguém precisa sair daqui de sua terra para ir para outros lugares, e o melhor de tudo os lucros são super satisfatório”. Destacou as alunas.

Na entrevista concedida a rádio cristo rei, o professor Júlio, destacou a importância desse projeto para a vida profissional dos alunos. De acordo com o monitor os estudantes começam elaborar seu projeto tão logo ingressam em uma das escolas agrícolas, no final do terceiro ano quando eles vem apresentar seu projeto eles já se sentem seguros e aptos a desenvolver o que aprenderam na formação, seguindo para o seu cotidiano familiar em sua comunidade. Destacou o profissional.

Por Camilla Marques e Claudevandio Macedo

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!